Porto Nacional, 24 de abril de 2017

Serviços mais acessados

A grande contribuição das Irmãs Dominicanas para a consolidação da fé e da educação em Porto Nacional

                                           Foto: Joeldino Gomes

Colégio Sagrado Coração de Jesus construido pelas Irmãs Dominicanas


Foi também com a firme determinação de semear, ainda mais, a fé cristã, a cultura, as artes e a educação como princípios básicos para a formação de uma sociedade vanguardistas que as Irmãs Dominicanas fizeram os mesmos caminhos de seus irmãos religiosos, só que desta feita elas partiram do Convento Dominicano de Montell, também na França.

Em 04 de agosto de 1904 um primeiro grupo de religiosas dominicanas, composta pelas irmãs Inês, Rafaela, André, e Fernanda, chegaram a Porto Nacional, abrindo em seguida uma singela escola, que mais tarde, em 1906, se consolidou no emblemático Colégio Sagrado Coração de Jesus, que foi edificado na Rua Coronel Pinheiro, historicamente conhecida como Rua do Cabaçaco.

No decorrer das décadas seguintes dezenas de religiosas, todas altamente preparadas para diversas e importantes funções passaram a compor o já renomado grupo dominicano em Porto Nacional. Dentre elas se destacam as irmãs Aspásia, Hosana, Maria Radgond, Tereza do Menino Jesus, Juliana, Maria Hermana, Deni Allzira, Madre Santa Face, Madre Suzana Benedita, Madre Nely, Madre Auxiliadora e Madre Angélica, dentre outras.

Já reconhecidas em todo o Norte do País como educadoras de excelência e comandantes com destaque de uma das escolas mais respeitadas no Brasil, as Irmãs Dominicanas de Porto Nacional ousam mais uma vez e em 1954 foi inaugurado o mais monumental centro de ensino em toda Região Norte brasileira, o imponente Colégio Sagrado Coração de Jesus, erguido no centro da cidade.

Desde aquele distante histórico, lá no distante ano de 1906, que esta admirada e respeitada instituição educacional, Colégio Sagrado Coração de Jesus, se consolida cada vez mais como formadora de líderes, de inteligência política, cultural e social, profissionais estes que vem ocupando, desde os primeiros passos ainda na Rua do Cabaçaco, importantes espaços nos mais destacados níveis de poder no Brasil e em outros países. (Texto de Edivaldo Rodrigues)