Porto Nacional, 24 de fevereiro de 2017

Serviços mais acessados

Porto Nacional está se constituindo como grande polo de progresso através do Pátio Multimodal da Ferrovia Norte-Sul

                                                Foto: Josimar Oliveira

Pátio Multimodal BR Distribuidora

 

O Distrito de Luzimangues, pertencente ao território de Porto Nacional, é hoje um grande parque industrial que está irradiando progresso para todo o Estado do Tocantins. Esta nova realidade se deve à logística permitida pela instalação ali, do Porto Multimodal da Ferrovia Norte – Sul, como também pelas políticas desenvolvimentistas implementadas pelo prefeito Otoniel Andrade, que está construindo um novo tempo no município portuense.

Da Assessoria de Imprensa

Ali, naquela rica porção de terra pertencente ao município de Porto Nacional, estão instaladas a BR Distribuidora, empresa subsidiária da Petrobras, e a Raízen, ambas com previsão para início da operação em julho deste ano. E para incrementar o progresso de todo o Estado do Tocantins, chegou a Norship, terceira empresa de distribuição de combustíveis a se instalar no local, que já recebeu autorização da Agência Nacional de Petróleo (ANP) para construir tancagem para movimentação e armazenamento de produtos químicos e petroquímicos no pátio intermodal ferroviário de Palmas/Porto.

Para André Pugliesi, assessor técnico da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, a localização estratégica foi crucial para atrair a empresa. “A chegada da terceira empresa demonstra o potencial que o Estado tem para se tornar um grande eixo de desenvolvimento e principalmente de distribuição de produtos, aproveitando a ligação, pela Ferrovia Norte-Sul, do Tocantins com o Porto de Itaqui, no Maranhão,” afirmou.

Ele afirmou ainda que essa logística vai facilitar o trânsito de produtos. “Se até agora o combustível chega via navegação de cabotagem ao Porto de Itaqui, e depois pela ferrovia até Açailândia, fazendo com que as empresas de Palmas, por exemplo, tenham que se deslocar até o município para buscar o produto para então distribuir para o comércio local, em breve essa lógica se transforma, gerando uma redução de custo bastante significativa para as empresas locais e maior competitividade”, avaliou, destacando que parte do combustível que chegar ao pátio intermodal ferroviário também poderá ser distribuída para estados vizinhos como Mato Grosso, Bahia, Piauí e Pará.

Pugliesi pontuou ainda disse que a chegada dessas grandes empresas contribui de forma decisiva para a geração de emprego e renda para o Estado, principalmente em Porto Nacional, que está em 10º lugar entre as micro regiões brasileiras que mais atraíram profissionais com alta escolaridade. É o que mostra pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), realizada entre os anos de 2005 a 2010, e divulgada em dezembro de 2013. André garantiu que a plataforma multimodal da Ferrovia Norte/Sul está se firmando como um polo de desenvolvimento forte no Tocantins, sobretudo no que diz respeito à armazenagem e comercialização de grãos, fertilizantes e combustíveis. “Em breve, começa a instalação de lotes voltados para atividades de distribuição de grãos, que também deverá ser bastante significativa, bem como de fertilizantes, o que só mostra que a implantação da Ferrovia Norte-Sul e a logística privilegiada são importantes vetores para o desenvolvimento do Estado”, comentou, finalizando em seguida. “Quando em pleno funcionamento, o terminal de Porto Nacional terá capacidade para 60 mil toneladas e poderá descarregar até 30 caminhões por hora”.

Outros grandes exemplos

No Distrito de Luzimangues já tem outros investimentos a serem festejados. Um deles é a chegada da VLI – Valor da Logística Integrado, uma das empresas da gigante Vale do Rio Doce, que opera em várias regiões do Brasil, com transportes de commodities agrícolas, atuando em corredores que rumam em direção aos principais portos do país, que incrementam a exportação, já está instalada no município de Porto Nacional, onde vai construir uma grande base para transbordo, via Ferrovia Norte - Sul.

A iniciativa da VLI em construir esta base no município portuense é sustentada pela necessidade da empresa consolidar o Corredor Centro Norte, que através dos trilhos da Ferrovia Norte - Sul transportará até o Porto de Itaqui, no Maranhão, milhões de toneladas de grãos produzidos nesta região central do Estado do Tocantins e oriundos de outros centros produtores como Luiz Eduardo Magalhães e Barreiras, na Bahia.

O principais benefícios deste Corredor Centro Norte, com base no Distrito de Luzimangues, em Porto Nacional, vem da redução nas despesas com transporte e potencial para carregar maiores volumes de grãos ou biocombustíveis, que após a conclusão das obras podem chegar aos mercados asiático europeu e americano com preços competitivos, diferentemente se esta operação for realizada por via terrestres.

Segundo especialistas neste setor, que observam com grande expectativa a definitiva implantação deste Corredor Centro Norte, a VLI deverá completar o projeto de trasbordo o mais brevemente possível, com aquisição de mais locomotivas, que deverão começar a rodar em abril com outros produtos, mas a expectativa é que já em 2015 seja iniciado o transporte de grãos, a partir do município portuense, que pelos mesmo trilhos receberá fertilizantes e insumos a custos mais reduzidos.